Como surgiu o DACN

Como surgiu o DACN

No Encontro em que foi assinada a Carta de Famalicão (7 de outubro de 2017; ver https://carta-de-famalicao.webnode.pt), um dos participantes, o representante e então presidente da Liga para a Proteção da Natureza, Tito Rosa, propôs a criação anualmente de um Dia de Ação Comum pela Natureza (ou algo com designação aproximada), ideia que foi acolhida com interesse pela assembleia, mas sobre a qual nada se decidiu de imediato.

A ideia foi retomada no II Encontro (10 de novembro de 2018), e assumida pelos organizadores, tendo ficado em esboço a possibilidade de que a comissão organizadora do III Encontro viesse a tentar dar-lhe seguimento.

Tendo essa comissão (constituída pela Associação Famalicão em Transição; Campo Aberto - associação de defesa do ambiente; Associação dos Amigos do Mindelo de Defesa do Ambiente; Associação dos Amigos do Rio Ovelha) reunido presencialmente em 13 de julho de 2019, em Famalicão, decidiu impulsionar esse Dia de Ação Comum pela Natureza e convidar todas as associações, grupos, coletivos, empresas e outras entidades que se reconheçam no espírito da Carta de Famalicão, a porem em marcha já em 2019 uma atividade para esse fim.

A comissão aprovou seguidamente, após proposta datada de 8 de agosto e formalmente aprovada em 17 de setembro de 2019, por decisão consensualizada através de correio eletrónico, apresentar à consideração e iniciativa de todos os potencialmente interessados este convite, com vista a adotarem os procedimentos constantes das páginas Participar no DACN e DACN depois e 2019.