Encontro Famalicão 2018

Mensagens de coletivos ausentes 

ENCONTRO 10 DE NOVEMBRO DE 2018, FAMALICÃO

«DESAFIOS DA ALIMENTAÇÃO SUSTENTÁVEL E DA COOPERAÇÃO ASSOCIATIVA»


Aos 23 coletivos e entidades que se inscreveram no encontro de 10 de novembro (cerca de 4 ou 5 acabaram por não estar presentes por inconvenientes de última hora) vieram juntar-se mais 13 que enviaram mensagens de apoio e solidariedade. Infelizmente quase todas foram enviadas muito tardiamente (mas ainda bem que foram enviadas), o que não nos permitiu imprimi-las e afixá-las de modo bem visível no espaço do encontro.

Inicialmente pensámos lê-las, se fossem apenas umas 4 ou 5, mas abandonámos a ideia devido ao número triplo desse, o que teria sido difícil de gerir em termos de tempo num programa já carregado, a executar numa única tarde.

Mas ficámos convictos de que, se tivéssemos podido convocar este encontro com antecedência semelhante à de 2017, teríamos tido um número equivalente de presenças. Grosso modo, podemos dizer que em dois anos o universo de coletivos envolvidos neste projeto de cooperação e convergência interassociativa ronda já a meia centena, talvez mais.

O que é um forte incentivo para prosseguirmos a caminhada.


24/ Acréscimo - Associação de Promoção ao Investimento Florestal - nacional, Lisboa

Assinada por Paulo Pimenta de Castro

Até à última hora, procurou estar presente fisicamente. Não sendo possível, enviou uma mensagem circunstanciada que leremos a seguir e desejou êxitos para os nossos trabalhos de hoje. A Acréscimo pretende promover e desenvolver iniciativas de carácter técnico, económico e social, que tenham por base incrementar o investimento na floresta, nos seus produtos e nos serviços desta oriundos, tendo subjacente o conceito de Desenvolvimento Sustentável e Socialmente Responsável.

«O despovoamento está na base da desflorestação e do avanço da desertificação. Tais fenómenos têm hoje impacto nefasto a nível ambiental e social, mas também económico. As alterações climáticas vêm potenciar a propagação dos incêndios rurais, a proliferação de espécies exóticas e invasoras, de pragas e de doenças, acelerando ainda mais esses fenómenos. Há, pois, que apostar no combate ao despovoamento. Todavia, tal combate deve incidir num repovoamento sustentado do território, baseado em modelos produtivos que associem práticas agrícolas sustentáveis a florestas biodiversas. Neste combate, a Sociedade tem um papel fundamental, designadamente através das suas diversas formas de organização cívica. Há que combater modelos de gestão territorial à distância, baseados em extensas áreas de monoculturas, que em nada contribuem para o bem-estar social, para a economia e, menos ainda, para o ambiente. A cooperação baseada na Carta de Famalicão tem aqui um papel a desenvolver.»

25/ Alvorecer Florestal - nacional, Vila Nova de Gaia

Assinada por Jorge Moreira

Um dos grupos que coordenam a Aliança pela Floresta Autóctone e que atua nesse tema. Exprime solidariedade e apoio e lamenta não ter podido estar presente.

«Em nome do Alvorecer Florestal, agradeço o convite e a continuidade do projeto que uniu as organizações do Ambiente. A Carta de Famalicão, a qual subscrevemos, encerra também o nosso espírito e vontade. Esperemos que este novo encontro continue a solidificar os ideais na defesa da Natureza e, em especial, da floresta autóctone, sua biodiversidade, beleza natural e dos tantos serviços que proporciona. Esperemos também continuar a contribuir nesse sentido em futuros encontros. Resta desejar um bom trabalho e excelentes resultados. Saudações fraternais, Jorge Moreira,

Pelo Alvorecer Florestal»

26/ APRISOF - ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇÃO DOS RIOS SOUSA E FERREIRA - Gondomar

Assinada por Manuela Faria

Com cerca de 8 anos de existência. Visa criar massa crítica na população para a sustentabilidade dos recursos hídricos das bacias dos rios, bem como para a conservação do património edificado (antiga Central de Captação de Água da Foz

do Sousa para abastecimento da cidade do Porto, os açudes, moinhos, etc.).

«Esperamos que o encontro se traduza numa troca de experiências muito profícua e traga mais esperança para o ambiente! As atividades da APRISOF nos últimos anos têm sido concretizadas em encontros ambientais, concursos e recolha de fotografia, visitas de estudo

e passeios, debates, documentários, limpezas das margens, caminhadas, tertúlias entre os sócios, formação de guarda-rios, formação de informática para reformados, formação de monitores projeto rios, desenvolvimento da monografia da Foz do Sousa, conferências, plantio de árvores autóctones, combate a invasoras, encontros sobre as serras do Porto e outras problemáticas relativas ao rio, colaboração com escolas do concelho e municípios relacionados com os rios em questão, os mais conscientes e zeladores da natureza. Um excelente encontro e muito sucesso para Famalicão. Manuela Faria»

27/ Associação Espaço VIPA 1051

Assinada por José Luís Araújo

«A Tod@s: A Associação Espaço VIPA 1051 não vai estar presente fisicamente, não foi possível enviar um representante. Mas garantidamente estamos conectados, a Conferência da Bolota, é certamente um espaço de implementação da Floresta Eterna. As Conferências da Bolota são e pretendem ser cada vez mais espaços de reflexão sobre a importância da Floresta Autóctone no desenvolvimento Sustentável. Pensamos poder ser esta uma forma de demonstração da nossa Solidariedade. P`la Associação Espaço VIPA 1051, José Luís Araújo»

28/ Ecoaldeia Vegetariana Espiral (EVE), Associação Cultural e Ecologista de Portugal - Cabeceiras de Basto

Assinada por Atzar Batlle

«Nesse dia estamos na conferência internacional rural de Pamplona. Muito obrigado pelo convite e os nossos votos de que tudo corra muito bem. Obrigado por organizar e por nao abandonar a luta. Um abraço, pela EVE, Atzar Batlle»

29/ Eco-Neiva, Secção Ambiente de A Mó - Associação de Defesa do Vale do Neiva - Barroselas

Assinada por Manuel Lima

Recebemos esta mensagem de apoio: «Não poderemos estar presentes no segundo encontro do dia 10 de novembro, coincide com a nossa Assembleia Geral, no entanto, estamos solidários quanto aos temas que vão desenvolver; «transgénicos fora», um tema muito pertinente e na ordem do dia, reafirmamos a nossa posição ao longo dos tempos, somos frontalmente contra, a saúde pública para nós está em causa. Amigos, o nosso muito obrigado pelo convite formulado, esperamos nos encontrar no próximo evento que possa vir a acontecer, aguardamos o vosso resumo dos trabalhos, pois gostaríamos de publicar o evento no nosso jornal digital O Vale Do Neiva. Manuel Lima, EcoNeiva»

30/ Espaço Musas - Porto

Enviada por Luís Chambel

Quer por ocorrência de compromissos previamente agendados, quer por necessidades urgentes de intervenção nas nossas instalações danificadas recentemente pelo mau tempo, os quais obrigam os nossos membros disponíveis a desdobrar-se em várias tarefas, o Espaço Musas não poderá estar presente no Encontro de 10 de novembro. Vem, por isso, reiterar a sua adesão aos princípios da Carta de Famalicão, saudar o empenhamento da Associação Famalicão em Transição e da Campo Aberto na iniciativa, destacar a importância de debater os desafios da alimentação sustentável e as incidências ambientais das práticas agrícolas e ainda de reforçar a cooperação entre as nossas associações no âmbito da defesa do ambiente e na luta por um modo de vida que não seja depredador dos nossos recursos e da própria existência dos seres vivos e do planeta. Espaço Musas, Porto, 8 de novembro de 2018

31/ FAPAS - Fundo para a Proteção dos Animais Selvagens

Transmitida pela Direção

O FAPAS é uma organização não governamental de ambiente, de âmbito nacional, sem fins lucrativos, constituída em 1990 por cidadãos com longa experiência no domínio da conservação da Natureza, vocacionada para a promoção de acções que visam a conservação activa da biodiversidade e dos ecossistemas. Não podendo estar presente, exprimiu apoio à realização deste encontro.

32/ NDMALO - Núcleo de Defesa do Meio Ambiente de Lordelo do Ouro - Porto

Assinada por Belmiro Cunha

Uma das mais antigas associações de defesa do ambiente do país e da região do Porto, comemora este ano os seus 40 anos de existência sempre atenta ao ambiente urbano e à natureza em geral. Esteve prevista a sua presença que acabou por não ser possível. «Estimados amigos e companheiros,

Na impossibilidade da presença física na sessão de trabalho comemorativa do 1º Aniversário do Encontro sobre Convergência Ambiental, realizada hoje, sábado, dia 10 de Novembro de 2018, vem o NDMALO-GE enviar uma calorosa saudação ecológica e ambiental a todos os participantes neste Encontro e desejar os maiores êxitos aos trabalhos que aqui decorrerem hoje. O NDMALO-GE encontra-se a comemorar o seu 40º Aniversário e faz votos para que as associações aqui representadas também tenham uma vida longa e, dentro do possível, consigam criar plataformas de intervenção colectiva, tão necessárias e urgentes para travar os riscos de crimes ambientais que todos os dias ameaçam as mais diversas áreas em que vivemos. Um grande abraço a todos.

Plo NDMALO-GE, Belmiro Cunha»

33/ Organização para a Promoção de Ecoclubes - OPE

Assinada pela Direção da OPE

A OPE promove ecoclubes, organizações da sociedade civil, democraticamente constituídas por crianças e jovens que articulam ações com outras instituições da comunidade para melhorar a qualidade de vida da população. Presente em 2017, desta vez a OPE apenas pôde enviar esta mensagem:

«A união sempre promoveu desenvolvimento. E as associações são isso mesmo, união de pessoas que tentam desenvolver ideias em comum aumentando as probabilidades de sucesso. E se várias pessoas se conseguem juntar num grupo para trabalhar ideias, então juntar vários grupos para trabalhar terá que ter um resultado muito mais vasto e eficaz. Agradecemos à Campo Aberto e à Famalicão em Transição o empenho por manterem esta união a funcionar. Não estamos presentes porque estamos a participar na II Conferência Ibérica sobre a Bolota. No entanto, trouxemos o tema da alimentação sustentável connosco e esperamos poder transmitir-vos o que aprendermos. Contamos encontrar-vos a todos para o ano. Bom evento, O Movimento dos Ecoclubes»

34/ Quercus - núcleo regional da Guarda

Assinada por Bruno Almeida

«Infelizmente não conseguiremos estar presente no V/ Encontro. Penso que pelo menos 2 colegas do Núcleo Regional de Braga vão estar e certamente representarão bem a Associação. Desejamos uma boa sessão de trabalho. Saudações ambientalistas, Bruno Almeida.»

35/ Sociedade de Ética Ambiental

Assinada por Jorge Moreira

A Sociedade de Ética Ambiental é uma sociedade pluridisciplinar que reflecte sobre os valores que orientam ou devem orientar a nossa relação com a Natureza. Fundada em 2001 assume como propósito contribuir para a promoção de uma consciência ambiental e uma literacia ecológica.

«Caríssimos organizadores do 2º encontro de associações de ambiente, Com imensa pena minha, não vai ser possível estar presente neste evento. Em nome da SEA - Sociedade de Ética Ambiental, congratulo-me por mais esta iniciativa que une associações, movimentos e indivíduos em torno do Ambiente. Os meus parabéns pela continuidade de uma utopia possível. Nunca foi tão urgente defender o óbvio. Nunca foi tão urgente defender o Planeta, a Humanidade e as outras espécies companheiras irmãs neste projeto chamado Vida. Nunca foi tão urgente unirmo-nos, organizações e indivíduos, para salvar as nossas vidas ou, simplesmente, para que a beleza natural possa continuar a resplandecer nos corações dos nossos descendentes. Que a nossa união pelo Ambiente possa merecer uma reflexão profunda das nossas ações e que possamos incluir uma ética que olhe para cada ser vivo, cada rio, montanha, floresta ou para todos os ecossistemas. Que a Natureza tenha futuro e que o ser humano faça parte dela. Tal como no primeiro encontro, onde a SEA deu o seu contributo e assinou a Carta de Famalicão, continuamos empenhados no projeto em torno do Ambiente. A atual impossibilidade não corresponde a um afastamento dos ideais que norteiam esta iniciativa. Trata-se da preparação do seu Congresso anual (SEA), que será já na próxima semana, e de outros compromissos profissionais. A SEA continuará interessada em colaborar futuramente na promoção da proteção da Natureza e do Ambiente. Faço votos de que os trabalhos decorram com harmonia e que os resultados sejam inspiradores de um mundo melhor. Jorge Moreira, Membro da Direção da Sociedade de Ética Ambiental»

36/ YUPI - Associação para o Desenvolvimento Social e Comunitário

Assinada por Gil Pereira

A sigla diz que se trata da Youth Union of People with Initiative. Criada em 2008 por um grupo de jovens famalicenses, privilegiando a participação ativa, a cidadania e o voluntariado como meios para uma sociedade melhor. Eis a mensagem:

"A YUPI - Associação para o Desenvolvimento Social e Comunitário, na impossibilidade de se fazer representar presencialmente neste Encontro, vem mesmo assim deixar a todos/as os/as presentes uma saudação e felicitação por mais esta oportunidade de reflexão e concertação conjunta entre o movimento associativo ambiental, acreditando que este é um dos caminhos para a construção de um futuro mais sustentável. Reiteramos a nossa vontade de colaborar para esse desígnio, seguindo a manifestação conjunta da Carta de Famalicão de há pouco mais de um ano! Saudações cooperativas!"Abraço e até breve, Gil Pereira YUPI»


Texto entre aspas da responsabilidade do coletivo ou de quem assina. Restante texto, de responsabilidade dos organizadores

Associação Famalicão em Transição

Campo Aberto - associação de defesa do ambiente